Câmara Municipal de Penela

Novo alojamento na vila de Penela: Residência das Indústrias Criativas

  • Novo alojamento na vila de Penela: Residência das Indústrias Criativas
  • Novo alojamento na vila de Penela: Residência das Indústrias Criativas
  • Novo alojamento na vila de Penela: Residência das Indústrias Criativas
  • Novo alojamento na vila de Penela: Residência das Indústrias Criativas


A Câmara Municipal de Penela inaugurou no passado sábado, dia 10 de julho, a Residência das Indústrias Criativas (RIC), atualmente designada Castel – Creative Living. O evento contou com a presença da Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR-C), Isabel Damasceno.

Segundo Luís Matias, presidente da autarquia, a recuperação da antiga residência de estudantes está, “associada a uma estratégia e política de regeneração das áreas urbanas, particularmente do centro histórico da vila”. A Reabilitação Urbana de Penela que inclui, entre outros, o Programa de Mobilidade Urbana Multimodal – Vila de Penela, com financiamento já aprovado, e a Casa dos Saberes e Território, com candidatura submetida ao programa Centro 2020, tem como objetivos a dinamização económica, social e cultural com vista a atrair mais visitantes ao concelho.

José Pedro Medeiros, da empresa AlibaBar, a quem está concessionado o espaço, considera que o Castel – Creative Living assenta numa perspetiva de co-living, co-eating e co-working. Ou seja, “oferecer condições para trabalhar e, simultaneamente, conforto para descansar”.

O Castel, como sublinhou José Pedro Medeiros, “não pretende ser um hostel ou um bed & breakfast igual a muitos outros”. O espaço procura dar resposta às necessidades de todos aqueles que desejem desfrutar a beleza do concelho de Penela, seja em ambiente de trabalho ou de lazer, promovendo várias atividades que irão devolver “vida” à Praça da República e à vila de Penela.

Convidada para o descerrar da placa de inauguração, Isabel Damasceno felicitou José Pedro Medeiros pelo “projeto original e inovador” que valoriza a “atração de pessoas para estes territórios que têm uma riqueza ímpar”. Realçou ainda a importância do papel das autarquias na defesa destes territórios que “não são de todo territórios condenados, são territórios de futuro, com características diferentes, mas que têm de ser muito bem trabalhados”.

Luís Matias destacou também a importância que os fundos comunitários têm na valorização do território e na recuperação de edifícios históricos, como a Residência das Indústrias Criativas, agora de portas abertas a receber novos visitantes.

Este projeto, com um investimento total de 650 mil euros e financiado em 426 mil euros pelo Programa Operacional do Centro, é um edifício da Direção Geral do Património cedido ao Município de Penela através de um auto de cedência por 25 anos.  



Data

12/07/2021

Categoria

Turismo

Partilhar notícia